A colorida e maravilhosa Cinque Terre

É conhecida como a ”Riviera italiana”devido sua especial e encantadora orografia: montanhas imponentes que repousam em suaves colinas, uma paisagem que parece ter sido pintada pelo punho de um valoroso artista e um cenário verdejante que combina em perfeição com os tons infindáveis do Mar da Ligúria, que acaricia as costas altas e ásperas de La Spezia, uma província no norte da Itália e que esconde cinco tesouros, as denominadas “Cinque Terre“.

Destino perfeito para uma escapada com dois ou três dias livres que tenhamos à mão, nos permitirá descobrir uma estância natural composta por cinco belas localidades marítimas que posam triunfantes sobre as falésias. Ao todo, são 18 quilometros de extensão que unem estas localidades desconhecidas do turismo. Falamos de Monterosso, Vernazza, Corniglia, Manarola e Riomaggiore, um conjunto considerado Patrimônio da Humanidade.

Aqui vamos experimentar a sensação de que o tempo não passa, tudo caminha em um ritmo diferente. São tão acolhedoras que podem ser facilmente percorridas a pé sendo que se chega de barc em cada uma delas. Enseadas paradisíacas, precipícios rochosos, um cenário magnífico e rotas que farão deliciar-se os adeptos das caminhadas. A tudo isto, acrescente o sabor autêntico da gastronomia italiana, com deliciosos pratos à base de peixe.

Cinque Terre vai desde Punta Mesco até Punta de Montero. Vista de cima, parecerá que estamos diante uma espécie de varandas sobre o mar em um plano muito inclinado, com uma janela para o mar cristalino.

Daremos um pouco mais de informações sobre cada uma delas:

Monterosso al mare: É a cidade mais populosa das “Cinque Terre” e a que possui as praias mais extensas da região. Um dos principais atrativos é a praia de Fegina, acessível através de um túnel.
Vernazza: Situada em um pequeno promontório e inclinada sobre o mar, possui apenas um modo para ser acessada. Conhecida pelo seu pequeno porto, em uma reentrância natural que permite a atracagem de pequenas embarcações. Ah, e o vinho... O Vernaccia, um vinho local que é conhecido por toda La Spezia.

Corniglia: É a única que não tem relação direta com o mar e onde se chega depois de descer a Lardarina, uma longa escadaria com um total de 377 degraus (também pode ser alcançada pela estrada que se conecta com a estação ferroviária e está comunicada com a anterior povoação por uma trilha entre o mar e a montanha). Está situada num promontório de cerca de 100 metros, rodeada por vinhedos.

Manarola: Situada em uma colina entre o Mar da Ligúria e a cordilheira que se separa dos Apeninos. Estende-se pelo vale até chegar ao porto e deixar terra firme. Não se esqueça de perguntar pela Via di Mezzo... Impossível não encontrar, pois de um e doutro lado da mesma, se agrupam as casas, é a rua principal, e esta por sua vez, acompanha o curso do rio Groppo – o município situa-se no último tramo deste.

Riomaggiore: Deve o seu nome ao rio que leva o mesmo nome – Maggiore – , pois o seu centro histórico, que data do século XIII, está situado no vale do mesmo. As casas foram distribuindo-se a diferentes níveis, seguindo o curso escarpado do rio.

E acreditem, se o paraíso existe, ele fica em Cinque Terre!