O castelo de Santo Ângelo

Oremos por um milagre!
ROMA, aproximadamente 590 d.C.
A cidade sofria os horrores em virtude da peste, a epidemia que a assolava.
Anos antes, em 135 d.C. o imperador Adriano, desejando um mausoléu pessoal e familiar em uma área periférica de Roma, projetou a construção de um castelo à margem direita do Rio Tibre e diante da Ponte de Santo Ângelo, esta, ornada com 12 grandes estátuas de anjos esculpidas por Bernini, o "Mausoléu de Adriano" foi concluído em 139 d.C.
Acontece que enquanto Roma tinha sua população dizimada pela peste, preocupado, Papa Gregório I esperava por um milagre... Certa vez, afirmou ter visto o Arcanjo Miguel no topo do castelo, que embainhava sua espada enquanto anunciava o fim da epidemia.
Para celebrar esta aparição, foi esculpida uma grande estátua do anjo no topo do castelo, inicialmente em mármore e após 1753, em bronze.
Durante o período medieval, o castelo foi usado como fortaleza pelos Papas, foi também prisão para alguns patriotas na época dos movimentos de unificação da Itália, ocorridos no século XIX.

Do seu terraço superior, têm-se uma magnífica vista do Rio Tibre, dos prédios da cidade e do domo superior da Basílica de São Pedro, no Vaticano.
O castelo atualmente é em museu, com diversas alas e seções que podem ser visitadas, de afrescos à móveis da época que, mesmo não sendo originais, nos dão uma idéia do estilo das antigas alas, como o apartamento particular de Paolo III até as históricas prisões.

Você sabia?
O Papa Orsini, Nicoló III, ordenou a construção do "Passeto Di Borgo",um caminho secreto que liga o Castelo de Santo Ângelo até o Vaticano...